No centro do Isolamento
Quarta-feira, 20 de Outubro de 2004
Anjo Negro
Sopra o vento
A chuva doida que me embala os dias
Caem dos tectos de minh’alma
Gotas suaves
Tuas
Que antes fossem lágrimas
Que suor de calor ausente.
Não me surges nunca
Anjo negro…
Sombra ao longe sob a Arcádia
De poder na mão
Licença sobre meu corpo
E minha vida…

E eu aqui
Por mim desamparado
Sozinho
Espero por ti
Anjo negro em meu caminho
A este mundo destinado
Não adiantam lágrimas minhas
São águas vãs em chão molhado…


publicado por V. Pimenta às 15:47
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Segunda-feira, 11 de Outubro de 2004
Apatia
I

Queixa-se um corpo patético
Da sua algazarra triste.
Já não escreve
Mas já dorme
Apático.

Mar calmo
Outrora revolto
Agora seco
A salgar a brisa a cidades perdidas


Não tenho rio nem chuva que me agite
A película de sal adormecida

II

Só me restam lembranças em vagas vãs
Sopros infrutíferos
Que nada mexem
Que nada trazem
A um lago de mente impura
Praia inocente
Frias manhãs
Em vil brandura
A morrer de areia
Sobre um leito de quentura…


publicado por V. Pimenta às 15:52
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


posts recentes

Foz

momentâneos

Turvo

Turbilhão de nada

iguarias

A QUÍMICA E A FÍSICA DOS ...

Efémera

Excertos

Sentenças...

...

arquivos

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Novembro 2004

Outubro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

Janeiro 2004

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds