No centro do Isolamento
Terça-feira, 8 de Fevereiro de 2005
Poemas imperfeitos
cab.JPG
Os dias passam
E a meu ver
Nada muda, nada é novo aqui.
Estou farto do mesmo céu
Apetecia-me queimar tudo meu.
Desperdiço meu tempo
Mais um momento que passa
E a perder
Nem sexo nem nada
Já não sou o homem interessante
Que costumava ser.

Degrada-se a importância
Com esta desaparição.
Fundido estou com estas almas normais
Pobres espíritos
Felizes, que estais no Céu.
Já estou farto, estou-me a perder.
Já não sou o homem interessante
Que costumava ser.


publicado por V. Pimenta às 23:05
link do post | comentar | favorito
|

3 comentários:
De Anónimo a 17 de Fevereiro de 2005 às 17:15
Gostei :)Betty
(http://desfolhada.blogspot.com)
(mailto:ferreiraelisabete@hotmail.com)


De Anónimo a 14 de Fevereiro de 2005 às 18:54
Desculpa a ausência...
É bom regressar! Teresa
</a>
(mailto:)


De Anónimo a 14 de Fevereiro de 2005 às 17:25
É pá, que desilusão vai por aí.
Ânimo!ajcm
(http://peciscas.blogspot.com)
(mailto:ajcm@megamail.pt)


Comentar post